Sisbacen e Registrato: O que são? Como tira-los?

Homem negro pesquisando algum assunto na internet

Sisbacen é a sigla dada para o Sistema de Informação do Banco Central, em que ficam registradas todas as operações financeiras de cada CPF e CNPJ. Assim quando você ou uma instituição financeira precisa consultar dados sobre sua “vida no mercado”, pode-se recorre a esse sistema.

Mas, como ele funciona de fato? Quais detalhes estão empregados nele? Como tira-lo? Eu sou Allan Almeida, e no artigo de hoje vamos destrinchar esses assuntos.

Vamos lá?

Caso você prefira ver em vídeo:

O que é Sisbacen?

Como falado anteriormente, ele é o Sistema de Informação do Banco Central, onde todas as operações referentes ao seu CPF ou CNPJ, estão integradas e detalhadas.

Assim, tanto o Banco Central, quanto outras instituições, podem de forma completa “consultar” seus dados financeiros. Dados estes, provenientes de negociações financeiras, tais como:

Empréstimos;

Financiamentos,

Produtos bancários e financeiros;

Cartões;

Pendencias dentro do mercado de crédito (essa ultima registrada no sistema de pendencia do Sisbancen)

Todas as empresas financeiras podem ver meus dados? Sim, mas não de forma detalhada como você, pois suas informações estão protegidas pela LEI COMPLEMENTAR Nº 105, DE 10 DE JANEIRO DE 2001. Assim apenas as informações autorizadas pelo Banco Central e por você (como pendencias por exemplo) são compartilhadas com essas instituições.

Sisbacen: Para que serve de fato?

  • Registrar informações sobre crédito:

Como citado acima, ele registra automaticamente todas as suas informações dentro do mercado de crédito de forma detalhada para que você possa consulta-las quando quiser.  

  • Colaborar com a melhoria na qualidade de análise sobre limites de crédito:

Outra função importante é sua colaboração com a análise de crédito no país. Com o Sisbacen, todo o Sistema Financeiro Nacional funciona de forma unificada. Desse modo, antes da liberação de um limite de crédito, é realizada uma análise da capacidade de pagamento do cliente. E, caso a análise seja negativa, o crédito não será liberado, evitando uma possível inadimplência.

  • Proteger o sistema financeiro contra colapso:

Além disso, o Banco Central do Brasil (Bacen) pode intervir no mercado financeiro caso seja necessário, comprando e vendendo moedas estrangeiras. Dessa forma, ele estabiliza taxas de câmbio em caso de problemas no setor, protegendo assim o sistema financeiro de entrar em colapso. 

  • Prevenir crises e nos proteger contra fraudes:

Outra função do Sisbacen é proteger o sistema financeiro contra fraudes. Como todo o sistema financeiro está interligado, com informações essenciais é possível evitar golpes.

  • Tirar o Registrato:

Por último, dentro do Sisbancen você pode tirar o seu Registrato, onde vão constar suas operações detalhadas.

Mais adiante vamos ver como consultar e detalhar o Sisbacen, baixando o Registrato.

O que é o Registrato?

É o nome do documento onde está registrada e detalhada todas as suas operações de crédito do Sisbacen. Documento este que pode ser baixo por você ou por empresas as quais você autorize a consulta.

Como acessar o Sisbacen e tirar o Registrato?

Vamos ao passo a passo de como acessar e baixar seu Registrato:

Passo 1. Acesse a página de credenciamento do Registrato no site do Banco Central (credenciamento.bcb.gov.br/via-bcb/0) e preencha seu cadastro com CPF, data de nascimento e primeiro nome da mãe. Em seguida, informe um banco que será usado para validar os dados de cadastro. Clique em “Próximo” para avançar;

Inicie o credenciamento no Registrado do Banco Central — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Créditos: Techtudo.com.br

Passo 2. O Banco Central irá fornecer uma frase de segurança. Clique no botão ao lado para copiar a sequência. Ainda não feche o site;

Copie a frase de segurança — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Techtudo.com.br

Passo 3. Em seguida, abra uma nova aba no navegador e acesse o seu banco pela Internet. Busque pela opção “Registrato”. Os principais bancos oferecem o credenciamento online, mas só Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil permitem realizar o procedimento também via aplicativo;

Busque pelo cadastro do Registrato no site do seu banco — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Techtudo.com.br

Passo 4. Informe a frase de segurança e digite a sua senha para validar o acesso;

Cole a frase de segurnaça do BACEN no site do seu banco — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Techtudo.com.br

Passo 5. Após a validação, o Banco Central já permitirá avançar no credenciamento. De volta ao cadastro, clique em “Próximo” no rodapé da página;

Prossiga com o credenciamento no site do Banco Central — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Techtudo.com.br

Passo 6. Informe novamente o CPF, a frase de segurança e a instituição financeira. Abaixo, coloque seu endereço de e-mail e crie uma senha de oito dígitos;

Informe de novo CPF, frase e banco e crie uma senha — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Techtudo.com.br

Passo 7. Role a página e clique em “Concluir credenciamento” para finalizar o procedimento. Se tudo der certo, você verá uma janela popup com o botão “Acessar Registrato”.

Finalize o credenciamento no Registrato do Banco Central — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Techtudo.com.br

Passo 8. Para entrar no painel, acesse a página de login do Registrato (www3.bcb.gov.br/registrato) e use o seu CPF e a senha configurada no credenciamento online;

Use CPF e a senha configurada no cadastro para entrar no Registrato — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Techtudo.com.br

Passo 9. Você verá uma tela dividida entre dívidas, relacionamentos e câmbio, mas ainda sem relatórios disponíveis. Clique em “Consultar” em cada um deles para gerar os relatórios;

É possível gerar três tipos de relatório no Registrato do Banco Central — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Techtudo.com.br

Passo 10. Em cada categoria, aceite os termos de uso e clique no botão ao lado para gerar o relatório;

Gere os relatórios um a um no Registrato do Banco Central — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Techtudo.com.br

Passo 11. O relatório de dívidas mostra todos os débitos em instituições financeiras, incluindo os valores vencidos e o montante atual devido;

Relatório mostra dívidas antigas e atuais em bancos — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Techtudo.com.br

Passo 12. O relatório de relacionamento fornece uma lista consolidada com todas as instituições financeiras com as quais o CPF já teve ou ainda tem uma conta, seja uma conta corrente ou uma conta de pagamentos. As que estão inativas trazem uma data de finalização na coluna mais à direita;

Banco Central mostra todas as instituições financeiras que o CPF tem relacionamento — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Techtudo.com.br

Passo 13. No painel de câmbio, o Banco Central emite um relatório com todas as transações em moeda estrangeira realizada pela pessoa física. O arquivo PDF, porém, leva até dois dias úteis para ser disponibilizado para download.

Relatório de operações em moeda estrangeira levam dois dias para serem gerados — Foto: Reprodução/Paulo Alves – Techtudo.com.br

Conclusão

Consultar o Sisbacen é seu direito e você deve usá-lo. Assim, caso haja uma pendencia indevida em seu CNPJ ou CPF, você saberá como proceder.

Quer financiar ou precisa de um empréstimo? Clique aqui

Acompanhe outros conteúdos da Best:

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.