Empreender é desejo da maioria dos brasileiros

Leia em 13 minutos
Empreendedorismo
Confira o que é empreendedorismo, como começar a empreender, como escolher o nicho e quais etapas do processo.

Compartilhar Post

O desejo de ter um negócio e ser o seu próprio chefe é o sonho de muitos brasileiros. Segundo dados Global Entrepreneurship Monitor (GEM) empreender é a terceira maior meta da população brasileira. Contudo, o que é empreendedorismo? Como se tornar um empreendedor de sucesso? Como construir um negócio próprio do zero? Essas são algumas dúvidas frequentes de quem está entrando no mercado.

Primeiramente você precisa saber o que é empreendedorismo, como aplicar, qual nicho escolher, o que precisa para abrir uma empresa, entre outras questões. Por isso, preparamos este artigo completo para lhe guiar nessa jornada.

O que é empreendedorismo?

Empreendedorismo é a capacidade que uma pessoa tem em identificar problemas e oportunidades, e através disso desenvolver soluções e investir recursos na criação de algo. Podendo ser um negócio ou um projeto que sane uma necessidade ou agregue valor ao mercado.

Por que empreender?

Os motivos são diversos, mas os que se destacam são: conquistar independência financeira; flexibilidade de horários; trabalhar com o seu talento ou mesmo com algo que ame; não ter limite de ganhos; liberdade geográfica com a expansão do seu negócio, entre outros.

Claro que há diversas vantagens no empreendedorismo, porém necessita de muita dedicação até que o seu negócio esteja bem consolidado no mercado.

Reinventar-se sempre!

Outra peça chave para o seu negócio manter-se no mercado é sempre está por dentro das novidades e reinventa-se, tanto como empreendedor, quanto com os seus produtos.

Empreender e reformula-se conforme as mudanças do mercado não tem uma fórmula mágica e nem glamour, mas é primordial.

O sucesso dos empreendedores é construído dia após dia, com um passo de cada vez, com diversos acertos, erros e ajustes de metas e objetivos.

Porém mesmo com uma jornada longa e de muita dedicação os empecilhos não tiram o encanto de empreender: a alegria, realização e frutos financeiros de ver cada um de seus projetos tomando forma, caminhando e sendo moldado é indescritível!

Como o empreendedorismo pode mudar a sua vida?

Um dos grandes motivos para cada vez mais as pessoas buscarem empreender é por conta da mudança de vida que o empreendedorismo pode proporcionar. Afinal o retorno financeiro é bem maior quando se tem o seu negócio próprio.

No empreendedorismo, investir tempo, recursos e seu coração, lhe traz muitas conquistas pessoais. E mais do que isso, brilho nos olhos, paixão, resiliência, paciência, coragem, foco e determinação, que faz dá um propósito maior do que apenas o retorno financeiro.

O que preciso para abrir um negócio?

Alguns itens são importantes para lhe guiar neste caminho do empreendedorismo, tais como: saber qual a área você deseja atuar; qual a viabilidade do seu negócio; qual será o seu público alvo; análise de concorrência, entre outros.

Por isso, um passo a passo nessa jornada do empreendedorismo irá clarear melhor todo o seu processo. Confira:

Registro de empresa

Para abrir o seu novo empreendimento, primeiramente é necessário a formalização do seu negócio, pois é assim que você pode dar início as suas atividades. Para isso é essencial fazer todas as inscrições, licenças e alvarás.

Quais são os documentos necessários para abrir uma empresa?

Contrato social

O Contrato Social é a certidão de nascimento da empresa. Neste documento irão constar todos os dados básicos do seu negócio, tais como: quem são os sócios, qual o endereço da sede, quais os deveres de cada sócio com o empreendimento e qual o ramo de atuação, entre várias outras informações necessárias sobre a empresa.

Posso abrir uma empresa sem ter o Contrato Social?

Não! Aqui no Brasil para abrir uma empresa é obrigatório ter um contrato social e assim poder operar e conseguir registrar-se em órgãos públicos. O contrato Social será utilizado também para participar de licitações do governo e realizar a abertura da sua conta bancária.

Tipos de Contrato Social

Para cada tipo de empresa o contrato social terá variações de formato, dependendo da natureza jurídica do negócio. Para cada tipo de empresa há uma versão do contrato social. Vamos à elas:

Contrato Social da Sociedade Limitada – LTDA

O contrato social de sociedade limitada é o documento de registro do qual duas ou mais pessoas se associam para exercer uma atividade empresarial de responsabilidade limitada.

A atividade será empresária quando tiver por objetivo o exercício profissional de uma atividade econômica organizada para a produção ou circulação de bens ou prestação de serviços.

Uma sociedade limitada, conhecida popularmente como LTDA, é um tipo jurídico de empresa muito comum no Brasil – especialmente porque este modelo de negócio permite a separação dos bens pessoais, dos bens da pessoa jurídica. Ele é a certidão de nascimento de uma sociedade limitada.

Contrato Social do EI – Empresário Individual

Em suma, este tipo de contrato social é realizado por pessoas que não pretendem ter sócios, mas desejam abrir seu Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). 

Neste formato de contrato não há capital social mínimo exigido e o empresário poderá escolher o regime tributário que tiver mais benefícios para sua empresa, respeitando as regras de cada um. 

Contrato Social para EIRELI

O que é a empresa Eireli?

EIRELI significa Empresa Individual de Responsabilidade Limitada: uma natureza jurídica para micro e pequenas empresas que possuem um único sócio.

O contrato social no modelo Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI), é feito por uma pessoa jurídica unipessoal, ou seja, para micro e pequenas empresas que possuem um titular, sem a participação de sócios. 

Essa estrutura jurídica foi criada pela Lei 12.441/2011 com o objetivo de permitir ao empreendedor abrir uma empresa individual com responsabilidade limitada.

Registro na junta comercial

Este tipo de registro é realizado na Junta Comercial ou no Cartório de Pessoas Jurídicas do seu estado. Ao obter esse documento é que a sua empresa passará a existir oficialmente, apesar dele ser feito antes mesmo da obtenção do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ).

Apesar do registro não ser uma autorização formal para a sua empresa começar a funcionar, ele é um requisito essencial.

Antes de solicitar o registro você precisará realizar previamente uma consulta do nome empresarial escolhido, para verificar se já existe outra empresa registrada com ele.

Alvará de localização e funcionamento

Um documento muito importante é o alvará de funcionamento, é ele que lhe dá autorização final para “abrir as portas” do seu negócio.

Para obtenção de seu alvará de funcionamento é necessário comprovar na prefeitura da sua cidade que você detém de todas as condições exigidas por lei para exercer as atividades da sua empresa. Essas condições podem variar de acordo com o município, estado e ramo de atividade.

O que é Inscrição Estadual? 

A Inscrição Estadual (IE) é o número registro liberado pela Secretária da Fazenda (SEFAZ) no Estado em que o cadastro é realizado. Este número é o referencial do contribuinte no cadastro do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS).

Através do seu número de inscrição, o contribuinte passa a ter o registro formal do seu negócio junto à Receita Estadual do Estado onde a empresa se encontra estabelecida. 

Para facilitar a aquisição da inscrição estadual, alguns Estados possuem convênio com a Receita Federal, o que possibilita obter a o registro pela internet junto com o seu CNPJ, por meio de um cadastro único.

Há casos onde a inscrição estadual deve ser obtida antes do alvará de funcionamento. Para empresas que prestam serviços de comunicação e energia, além das empresas dos setores do comércio, indústria e serviços de transporte intermunicipal e interestadual, a inscrição estadual é obrigatória.

É a partir dela que você recebe a sua inscrição no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

O que é o ICMS

O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), regulamentado pela Lei Kandir (Lei complementar 87/1996), é um tributo estadual e seus valores são definidos pelos Estados e Distrito Federal.

Basicamente, o ICMS é o imposto que incide quando um produto ou serviço tributável circula entre cidades, estados ou de pessoas jurídicas para pessoas físicas (como quando uma loja vende algum produto para um cliente).

Licenças e inscrições nos órgãos de regulação estaduais e municipais

Para a sua empresa conseguir o alvará de funcionamento é necessário a vistoria e autorização de alguns órgãos que variam dependendo do ramo de atividade, local de instalação e o porte da empresa.

Entre as inscrições e licenças mais exigidas, estão as seguintes:

Licença ambiental: para empresas que vão exercer atividades industriais, metalúrgica, mecânica, têxtil, química, de calçados, atividades agropecuárias, é exigido a licença de órgãos Municipais e Estaduais do meio ambiente que é realizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Licença sanitária: é exigida principalmente para empresas que atuam no setor de alimentação, medicamentos e cosméticos. Esse tipo de licença é obtida em órgãos Municipais, Estaduais e Federais de vigilância sanitária.

Vistoria de cumprimento das normas de segurança: É realizada pelo Corpo de Bombeiros e praticamente todas as empresas estão sujeitas a esse tipo de operação, principalmente por conta da segurança dos trabalhadores.

O que é um CNPJ e como abrir?

O Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica é fornecido pela Receita Federal, e seu pedido pode ser feito online, no próprio site da Receita. A realização do pedido é bastante simples.

Para fazer o cadastro você precisa ter em mãos todos os documentos necessários para iniciar seu cadastro. Cada empresa tem um tipo de documentação e o próprio site da Receita Federal possui uma lista de documentos a disposição.

O que é o CCMEI?

O Certificado da Condição do Microempreendedor Individual (CCMEI) é o documento que certifica que sua empresa está aberta e válida a sua inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e na Junta Comercial do seu Estado.

O único caso em há dispensa do Alvará e Licença de Funcionamento do Certificado de Condição de MEI, é nos casos onde são obedecidas as exigências legais necessárias ao bom funcionamento da empresa.

Para saber quais são as essas exigências, você deve procurar a Prefeitura de sua cidade e verificar se existe a necessidade de alguma adequação no seu negócio.

O Certificado da Condição do Microempreendedor Individual (CCMEI) é geralmente solicitado para a abertura de conta de pessoa jurídica, venda de produtos e serviços para grandes empresas, órgãos públicos e comprovação do CNPJ para demais fins.

Qual a melhor opção: MEI ou Simples Nacional?

Benefícios MEI

O Microeemprendedor Individual (MEI), é o formato de um profissional autônomo. Ao se cadastrar como um MEI, você passa a ter CNPJ, ou seja, tem algumas facilidades, tais com: a abertura de conta bancária, no pedido de empréstimos e na emissão de notas fiscais, além de ter obrigações e direitos de uma pessoa jurídica. 

O formato de Microeemprendedor Individual (MEI), é um tipo de modelo simplificado de empresa que foi criado para tirar do mercado informal trabalhadores autônomos e é utilizado por quem trabalha por conta própria em atividades não regulamentadas por organizações de classe.

Para está na classe de Microeemprendedor Individual, o seu tipo de atividade precisa está enquadrado na lista oficial da categoria MEI, já que o mesmo foi criado com o objetivo de regularizar a situação de profissionais informais.

Como abrir um MEI

Para está enquadrado na categoria MEI, é necessário: não possuir participação em outra empresa como sócio ou titular; faturar até R$ 81.000 por ano; exercer as atividades permitidas na listagem oficial do MEI (É possível registrar uma ocupação principal e até 15 secundárias) e ter até uma pessoa contratada que receba um salario mínimo ou o piso da categoria.

Contribuição DAS-MEI

O Documento de Arrecadação do Simples Nacional do MEI (DAS-MEI) é a taxa mensal obrigatória que o microempreendedor individual precisa pagar para obter direitos e benefícios.

O microempreendedor individual terá apenas como despesa o pagamento mensal do Simples Nacional, com uma taxa fixa de: Comércio ou Indústria (R$ 61,60); Prestação de Serviços (R$ 65,60) e para Comércio e Serviços juntos (R$ 66,60).

Como me tornar um MEI

Para abrir o seu MEI, basta acessar o Portal do Empreendedor, no serviço de formalização de MEI. O cadastro no site Gov.br permite acessar diversos serviços públicos digitais sem precisar se deslocar, permanecer em filas, imprimir ou autenticar documentos. Ele tem o intuito de facilitar ao máximo a vida do microempreendedor.

Benefícios do Simples Nacional

A principal característica do Simples Nacional é a simplificação do pagamento de tributos – em apenas uma guia unificada, chamada DAS é possível pagar oito tributos de uma só vez.

Confira os oito tributos de pagamento que estão unificados do DAS: Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ); Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL); Programa Integração Social (PIS); Contribuição para o Financiamento de Seguridade Social (Cofins); Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI); Contribuição Previdenciária Patronal (CPP); Impostos Sobre Serviço (ISS) e Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Para se enquadrar no tipo de modelo Simples Nacional, alguns itens são necessários, tais como: ser uma microempresa (ME) ou empresa de pequeno porte (EPP); ter uma receita bruta anual de até R$ 4,8 milhões; não exercer nenhuma das atividades proibidas pela Lei Complementar nº 123/2006, que regulamenta o Simples Nacional.

Para simplificar os pagamentos de tributos e a vida do empreendedor brasileiro mediante a tantas burocracias, o Simples Nacional foi criado. Com esse tipo de modelo, fica mais fácil entender o que está sendo pago e a realização do pagamento em si, já que em apenas uma guia todos os impostos estão unificados.

Os benefícios do Simples Nacional são muitos, tais como: redução da carga tributária; diminuição das obrigações fiscais exigidas pela Receita Federal; redução considerável dos encargos da folha de pagamento; compensação no DAS dos impostos pagos antecipadamente; preferência em licitações; CNPJ único, entre outros.

Como começar uma empresa do zero

A dúvida de muitas pessoas que desejam ter o negócio próprio é como construir um do zero. Empreender requer muita dedicação, mas principalmente um bom planejamento.

Antes de abrir qual quer tipo de negócio, definir algumas áreas é extremamente importante, tais como: ramo de atividade; mercado consumidor; fornecedor e concorrente; produtos e serviços que serão comercializados; localização da empresa; processo operacional; volume de produção e claro a análise financeira que irá possibilitar o inicio do seu negócio.

O Plano de Negócio é o modelo ideal capaz de demonstrar a viabilidade de um negócio a partir da estratégia, do mercado, das operações e da gestão financeira. Ele ajuda a definir o que é ou o que pretende ser a empresa.

Para que serve um Plano de Negócio

O Plano de Negócio é como uma bússola que norteia o caminho que o seu negócio deve seguir. Por isso, é importante organizar as ideias para iniciar um novo empreendimento.

No plano deve constar: a orientação da expansão da empresa já em atividade; análise de gestão do negócio com números ou estratégias; facilitar a comunicação entre sócios, empregados, clientes, investidores, fornecedores e parceiros e captar recursos, sejam financeiros, humanos ou parcerias.

Como Montar um Plano de Negócio

Análise de mercado

Analisar o mercado é primordial para saber quem são os clientes, concorrentes e fornecedores. Outro fator importante é detalhar quais serão os produtos ou serviços que você irá oferecer.

Mapear qual será o seu público-alvo é fundamental. Parece óbvio, mas é importante lembrar: sem clientes/consumidores, não há como uma empresa expandir e muito existir.

Qualidade e custo-benefício

Após identificar qual o perfil do público-alvo é importante pensar no posicionamento do seu produto, como ele será visto e recebido pelo mercado. Se você irá escolher um item de qualidade e com bom custo-benefício ou um produto com um valor maior, porém exclusivo. Esses são alguns fatores determinantes.

Operacional e financeiro

A estrutura de uma empresa se dá a partir do plano de negócio que irá nortear a localização, instalações físicas e equipamentos necessários. Através deste plano o empreendedor também faz estimativas acerca da capacidade produtiva ou de quantos clientes consegue atender, além de traçar quantos serão os funcionários e as tarefas de cada um.

Para descobri se o negócio é financeiramente viável, o plano financeiro é imprescindível. Desta forma o empreendedor terá noção do quanto deve investir para concretizar a empresa. O documento deve conter, basicamente, as estimativas de custos iniciais, de despesas e receitas, capital de giro e fluxo de caixa e de lucros.

3 ideias de negócios para 2022/2023

O desejo de abri o negócio próprio é ansiado quase que diariamente por muitos brasileiros. Em 2020, foram abertas 3.359.750 empresas – um marco histórico para a economia brasileira. O total de empresas ativas no Brasil chegou a quase 20 milhões e 79,3% dos negócios iniciados foram MEIs (Microempreendedores Individuais).

Porém na onda de possibilidades para abrir o negócio próprio muitas vezes faltam ideias e um norte de qual área seguir. Por isso, confira algumas tendências que estão em expansão o mercado.

Comércio varejista de vestuário e acessórios

Nos últimos dois anos mais de 200.662 empresas foram abertas neste setor e engana-se quem acha que área está saturada.

O segredo para manter-se no mercado está na inovação do ramo, pois, assim como as ideias acompanham cada evolução, também é necessário que as lojas de roupas e acessórios se mantenham dentro das tendências.

Em seu novo negócio invista em produtos regionais, inovadores e que atendam os mais variados públicos, possibilitando assim clientes para longos períodos.

Alimentação

A área de alimentação é um setor que nunca está em queda.

O empreendedorismo no setor de alimentação saudável, doces gourmet e cafeterias sempre estão em alta, sendo a preferência dos consumidores.

Esse tipo de mercado torna-se uma das grandes ideias de negócios lucrativos para os próximos anos.

E-commerce

Com as facilidades de abrir uma loja virtual muitos empreendedores estão optando por essa opção para empreender.

Escolhendo o público e nicho de atuação, você pode começar o seu mais novo negócio com apenas um pequeno estoque de produtos e atender clientes de diversos locais, o que amplia a a sua lucratividade.

IPCA em baixa

O mercado costuma ver a queda do Índice de Preços no Consumidor (IPCA) com bons olhos, já que ela pode incentivar a tomada de risco maior para fazer o dinheiro render.

Sem contar que o IPCA torna a aquisição de crédito mais barata. Então, muitas empresas brasileiras preferem fazer empréstimos neste momento.

Também com a queda do IPCA as empresas aproveitam para fazer investimentos, como, por exemplo, a compra de maquinário e desenvolvimento de novos produtos.

Então, o IPCA baixo pode ser entendido como um incentivo para o desenvolvimento da economia brasileira.

Como abrir o seu negócio sem ter capital de giro

O capital de giro é aquele verba financeira necessária para manter um negócio funcionando e representa o ativo circulante, ou seja, os recursos que estão disponíveis em caixa, em bancos, ou aqueles valores a receber de clientes a curto prazo ou de investimentos.

3 melhores formas de conseguir capital de giro

Investidor

Muitas vezes acontece das empresas chegarem a um certo nível onde elas precisam expandir mais ainda e assim dar um passo mais largo para crescer, e para isso precisam de investimentos mais altos.

A quantia financeira vai depender da fase em que o seu negócio está, o tipo de produto e do quanto você necessita para essa expansão.

Ao procurar investidores para seu negócio, você estará em busca de alguém que vai apostar na sua ideia. Por isso, essa pessoa ou empresa deverá está disposta a correr os riscos desse novo negócio com você. As formas mais procuradas, são: investidor anjo, sociedade ou empréstimos.

Financiamento

Esse formato de linha de crédito tem como finalidade específica a compra de um imóvel, veículo ou equipamentos. Suas condições de crédito variam de acordo com o agente financeiro.

Neste tipo de modelo é possível financiar de 80% a 100% do bem desejado e o prazo de pagamento pode chegar a até 60 meses. 

As taxas de juros mensais variam entre 2% e 7% ao mês, dependendo de cada agente financeiro. Pesquise e compare as condições oferecidas antes de fechar negócio.

O financiamento normalmente é contratado por empresários de grande a pequeno porte,  diretamente em bancos e agentes financeiros especializados.

Empréstimo: Home Equity

O Home Equity é também conhecido como refinanciamento imobiliário, empréstimo com garantia de imóvel ou crédito com garantia de imóvel (CGI) e possui muitas vantagens.

Suas vantagens são, os juros mais baixos e o prazo maior para pagamento das parcelas, o que torna essa operação muito vantajosa.

Mas a maior vantagem do Home Equity é justamente conseguir uma alta quantia de dinheiro, na maioria das vezes até 60% do valor do imóvel. Neste tipo de operação não é necessário especificar qual será a finalidade do recurso. Deste modo, você pode usar o dinheiro para começar ou ampliar o seu negócio.

Como o mercado de empreendedorismo está?

Segundo Dados do Portal do Empreendedor, os MEIs (microempreendedores individuais) são os que tiveram maior aumento mediante ao cenário de empreendedorismo.

O Brasil teve um crescimento 13,23% – de março a dezembro de 2020, entre os microempreendedores.

O destaque foi para o empreendedorismo digital que mais se desenvolveu, estimulando esse crescimento, já que novos negócios podem ser totalmente online e realizados sem sair de casa.

O mercado está em constante expansão e a acessibilidade e abertura de novos negócios torna o cenário para os próximos anos promissor, já que podemos esperar uma maior desburocratização da formalização, como a diminuição do tempo de viabilidade e de processos. 

Por isso, esse é o melhor momento para abrir um negócio próprio ou expandi-lo.

Como me tornar um empreendedor de sucesso

Para começa o seu negócio ou amplia-lo você precisa de um bom investimento e para isso escolher o melhor tipo de operação é a chave para o sucesso.

Procure uma assessoria especializada em empréstimos para empresários e empresas para obter todo o suporte necessário para a operação. Aqui na SejaBest a gente te dá todo o suporte do início ao fim da operação de empréstimo com garantia de imóvel.

Faça agora mesmo a sua simulação e realize o seu maior sonho sem burocracia.

Simule aqui!

Para saber mais, entre em contato conosco:

Telefone: (47) 3311-0180

Email: [email protected]

Site: seja.best

Instagram: @seja.best

Subscribe To Our Newsletter

Get updates and learn from the best

destaques

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.