Financiamento com juros pela poupança: ainda vale a pena?

Financiamento com juros pela poupança: ainda vale a pena?

Você já ouviu falar do financiamento com juros pela poupança? Pois é, essa modalidade surgiu ainda em 2020 e, atualmente, os bancos Itaú, Inter e Caixa Econômica já possuem linhas de créditos atrelados à caderneta.

Mas, você sabe o que isso significa? E mais, será que vale a pena fazer um financiamento com juros pela poupança?

Basicamente, esse tipo de financiamento possui uma taxa fixa de juros mais uma taxa atrelada à poupança. Além disso, para que ele seja vantajoso, a taxa básica de juros não pode ser muito alta.

Olá, sou Allan Almeida, gestor de marketing na Best, e quero te mostrar o que é esse tipo de financiamento e se ele realmente vale a pena, vem comigo!

Caso você prefira ver este conteúdo em vídeo:

Financiamento com juros pela poupança: o que é?

O financiamento imobiliário com juros pela poupança apareceu pela primeira vez em 2020, quando o Banco Itaú o lançou no mercado.

Em suma, os juros desse crédito possuem uma taxa prefixada, que gira em torno de 4%, mais a correção da poupança como indexadores. Vale lembrar que a correção da poupança corresponde a 70% da taxa básica de juros, a Taxa Selic.

Assim sendo, o valor dos juros desses financiamentos estão ligados de forma direta à Taxa Selic. Ou seja, se ela subir mais, os juros também serão maiores.

Naquele momento, em 2020, com a Taxa Selic no menor patamar histórico (2% a.a.), parecia uma boa ideia para quem queria financiar seu imóvel por meio dessa modalidade. No entanto, será que ainda está valendo a pena?

Ainda vale a pena fazer um financiamento com juros pela poupança?

Recentemente a Caixa anunciou que começaria a fazer financiamentos imobiliários com taxas de juros atreladas à poupança.

No seu crédito imobiliário, o banco anuncia que a taxa prefixada pode variar entre 3,35% e 3,99%, de acordo com o perfil do cliente. Além disso, a esta taxa, soma-se o valor da correção da poupança, que hoje é de 1,93%.

Portanto, a taxa desse financiamento com juros pela poupança pode ficar entre 5,28% e 5,92%. Com essa taxa, podemos dizer que valeria a pena financiar seu imóvel com juros atrelados à poupança.

No entanto, como a correção da caderneta está atrelada à Taxa Selic, ao que tudo indica, esse financiamento pode ficar caro. Isso porque o Banco Central, por meio de seu Boletim Focus mais recente, já prevê um aumento na taxa básica de juros.

Só para ilustrar, a taxa pode chegar a 5,25% a.a. até o final de 2021. E, de acordo com o mesmo relatório, nos próximos anos pode subir ainda mais.

Com isso, podemos dizer que fazer um financiamento com juros pela poupança, não é uma boa ideia. Afinal, se a Taxa Selic subir para 5,25%, por exemplo, um financiamento desse tipo pode ter até 7,67% de juros.

Esse valor é maior do que a taxa de juros de financiamentos atrelados à Taxa Referencial (TR), que giram em torno de 6,5%.

Conclusão

Posso dizer que enquanto a Selic estava baixa, no patamar de 2% a.a., o financiamento com juros pela poupança era uma boa ideia. Além disso, para financiamentos de curto prazo, com menos de 5 anos, essa modalidade não precisa ser descartada.

No entanto, como a maioria das pessoas financia seu imóvel em mais de 10, 20 ou 30 anos, minha sugestão é procurar por outros tipos de créditos que tenham mais estabilidade do que aqueles atrelados à poupança.

Por fim, recomendo que você entenda melhor como funcionam os juros prefixados e pós-fixados do crédito imobiliário. Aqui no portal já escrevi sobre esse assunto, vale a pena conferir.

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.