IGP-M registra 0,52% em maio

Leia em 2 minutos
IGP-M maio
Índice usado no aluguel, IGP-M fica em 0,52% em maio, acumulando 7,54% no ano e 10,72% nos últimos 12 meses

Compartilhar Post

O IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) subiu 0,52% em maio, registrando forte desaceleração em relação ao mês de abril (1,41%). Sendo assim, registra acúmulo de 7,54% no ano e 10,72% nos últimos 12 meses. Em maio de 2021, o IGP-M acumulou alta anual de 37,04%.

Essa desaceleração no índice corresponde aos preços no atacado e varejo.

IPA

O IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo), que mede o atacado, desacelerou de 1,45% em abril para 0,45% em maio. Desse modo, analisando os estágios de processamento, a taxa do grupo Bens Finais variou 0,51% em maio.

Esse resultado se deu, principalmente, pelo subgrupo combustíveis para o consumo, que passou de 10,80% para 0,01%. O índice relativo a Bens Finais (ex), que exclui os subgrupos alimentos in natura e combustíveis para o consumo registrou 1,04% em maio.

A taxa do grupo Bens Intermediários registrou 1,40% em maio. O principal responsável por esse número foi o subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, cujo percentual passou de 12,04% para 1,21%.

O índice de Bens Intermediários (ex), obtido após a exclusão do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, variou 1,44% em maio, após subir 1,78% em abril.

O setor das Matérias-Primas Brutas variou -0,58% em maio, após registrar queda de 1,82% em abril.

Contribuíram para a taxa menos negativa do grupo os seguintes itens: soja em grão (-7,02% para 1,67%), milho em grão (-7,22% para -3,62%) e cana-de-açúcar (-0,45% para 3,81%).

Em contrapartida, destacam-se os itens minério de ferro (-1,54% para -4,71%), aves (15,47% para 0,96%) e mandioca/aipim (12,35% para -7,72%).

IPC

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede o varejo, passou de 1,53% em abril para 0,35% em maio. Seis das oito classes de despesas registraram decréscimo em suas taxas de variação.

A principal contribuição é do grupo Habitação (0,93% para -2,57%). Nessa classe, vale ressaltar a tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de -0,91% em abril para -13,71% em maio.

Também apresentaram redução em suas taxas de variação os grupos Transportes (2,94% para 1,20%), Alimentação (1,82% para 0,87%), Comunicação (0,00% para -0,23%), Despesas Diversas (0,84% para 0,62%) e Vestuário (1,23% para 1,20%).

Nesses setores, vale mencionar os seguintes itens: gasolina (5,86% para 1,01%), hortaliças e legumes (12,05% para -2,26%), combo de telefonia, internet e TV por assinatura (-0,10% para -0,36%), conserto de bicicleta (1,74% para 0,05%) e calçados (1,65% para 1,15%).

Em contrapartida, houve aumento nos grupos Educação, Leitura e Recreação (1,57% para 3,17%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,75% para 1,00%).

Já o IPCA deve sair na semana que vem e irá mostrar a taxa da inflação do mês, já que é o indicador oficial. Por enquanto só temos a prévia, que é o IPCA-15 do mês de maio.

Subscribe To Our Newsletter

Get updates and learn from the best

destaques

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.