IPCA-15 de julho sobe 0,13% e fica abaixo do esperado

Leia em 2 minutos
IPCA-15 julho 2022
IPCA-15 de julho fica abaixo do esperado e maior impacto vem do grupo de alimentação e bebidas que acelerou em relação a junho

Compartilhar Post

O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15) subiu 0,13% em julho na comparação mensal com junho, mas desacelerou para 11,39% na comparação anual.

O IPCA-15 difere do IPCA, a inflação oficial do país, somente no período de coleta e na abrangência geográfica.

Para o cálculo do índice de julho, os preços foram coletados no período de 14 de junho e 13 de julho de 2022 e comparados com os vigentes de 14 de maio a 13 de junho de 2022.

É a menor variação mensal do IPCA-15 desde junho de 2020, durante a primeira onda da pandemia (quando ficou em 0,02%).

Em julho do ano passado a taxa foi de 0,72%, o que fez a alta em 12 meses desacelerar de 12,04% em junho para 11,39% em julho.

Os dados divulgados nesta terça-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ficaram levemente abaixo da expectativa do mercado, que era de alta de 0,17% na base mensal e de 11,41% na anual, segundo o consenso Refinitiv.

A inflação desacelerou puxada pelos grupos transportes (-1,08%) e habitação (-0,78%), que segundo o IBGE contribuíram conjuntamente com uma redução de 0,36 ponto percentual no IPCA-15 de junho.

Principais contribuições

Apesar do resultado abaixo da expectativa do mercado, houve variações positivas em 6 dos 9 grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IBGE.  O maior impacto (0,25 p.p.) veio de alimentação e bebidas (+1,16%), que acelerou em relação a junho (+0,25%), e a maior variação veio de vestuário (+1,39%), que já acumula alta de 11,01% no ano.

No lado das quedas, destacam-se os grupos transportes (-1,08%) e habitação (-0,78%), que juntos contribuíram para reduzir o IPCA-15 em 0,36 p.p. no mês. Os demais grupos ficaram entre -0,05% de comunicação e +0,79% de despesas pessoais.

Medidas do governo

A desaceleração da inflação ocorre em meio a diversas medidas adotadas pelo governo federal e aprovadas no Congresso Nacional para tentar frear a escalada de preços, sobretudo dos combustíveis e da energia elétrica.

O Itaú, que projetava uma alta mensal de 0,19% e anual de 11,46%, estimava que o IPCA-15 do mês já mostraria algum efeito das reduções de impostos sobre combustíveis, telecomunicações e energia elétrica, com impacto deflacionário para os consumidores, embora não totalmente.

Subscribe To Our Newsletter

Get updates and learn from the best

destaques

Empreendedorismo Brasil

Empreendedorismo cresce no Brasil

Leia em 3 minutos O empreendedorismo no Brasil ganha força conforme a população encontra soluções de crédito para abrir o negócio próprio

IPCA julho

IPCA tem queda de 0,68% em julho

Leia em 2 minutos O IPCA de julho registrou uma queda de 0,68%. Os preços dos combustíveis são os que mais influenciaram nesse resultado

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.