IPCA de junho registra alta de 0,67%

Leia em 2 minutos
IPCA de junho registra alta de 0,67%
IPCA de junho acelera para 0,67% puxado pela alta dos alimentos. Em maio o índice havia sido de 0,47%

Compartilhar Post

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de junho acelerou para 0,67%, ficando 0,20 ponto percentual (p.p.) acima da taxa de maio (0,47%). No ano, o IPCA acumula alta de 5,49% e, nos últimos 12 meses, de 11,89%.

Veja a inflação de junho para cada um dos grupos pesquisados:

  • Alimentação e bebidas: 0,80%
  • Habitação: 0,41%
  • Artigos de residência: 0,55%
  • Vestuário: 1,67%
  • Transportes: 0,57%
  • Saúde e cuidados pessoais: 1,24%
  • Despesas pessoais: 0,49%
  • Educação: 0,09%
  • Comunicação: 0,16%

Todos os nove grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram variação positiva em junho. A maior variação foi do grupo Vestuário, com alta de 1,67% e 0,07 p.p. de contribuição. Já o maior impacto (0,17 p.p.) veio de Alimentação e bebidas (0,80%).

O resultado do grupo Alimentação e bebidas (0,80%) foi influenciado pela alta dos alimentos para consumo fora do domicílio (1,26%). A refeição passou de 0,41% no mês anterior para 0,95% em junho, enquanto o lanche foi de 1,08% para 2,21%. Também houve alta em alguns alimentos para consumo no domicílio (0,63%), como o leite longa vida (10,72%) e o feijão-carioca (9,74%), por exemplo.

Em Saúde e cuidados pessoais (1,24%), o destaque foi o plano de saúde (2,99%), item com o maior impacto individual no índice do mês (0,10 p.p.). O resultado é consequência do reajuste de até 15,50% para os planos individuais autorizado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Além disso, houve aumentos nos preços dos produtos farmacêuticos (0,61%) e dos itens de higiene pessoal (0,55%).

O grupo Transportes (0,57%) desacelerou em relação a maio (1,34%), influenciado pelo resultado dos combustíveis (-1,20%). Enquanto os preços da gasolina caíram 0,72%, o recuo nos preços do etanol foi mais intenso (-6,41%). Por outro lado, houve aumento do óleo diesel (3,82%) e do gás veicular (0,30%).

No grupo Vestuário (1,67%), os destaques foram as roupas masculinas (2,19%) e femininas (2,00%). Na sequência, vieram as roupas infantis (1,49%) e os calçados e acessórios (1,21%). Desse modo, todos os itens do grupo tiveram variação positiva no mês.

A alta de Habitação (0,41%) deve-se aos reajustes da taxa de água e esgoto (2,17%) em algumas regiões.

IPCA

O IBGE calcula o IPCA desde 1980, se refere às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília.

Para o cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados entre 31 de março e 29 de abril de 2022 (referência) com os preços vigentes entre 26 de fevereiro a 30 de março de 2022 (base).

Subscribe To Our Newsletter

Get updates and learn from the best

destaques

Empreendedorismo Brasil

Empreendedorismo cresce no Brasil

Leia em 3 minutos O empreendedorismo no Brasil ganha força conforme a população encontra soluções de crédito para abrir o negócio próprio

IPCA julho

IPCA tem queda de 0,68% em julho

Leia em 2 minutos O IPCA de julho registrou uma queda de 0,68%. Os preços dos combustíveis são os que mais influenciaram nesse resultado

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.