O que são juros simples e compostos?

Leia em 3 minutos
Juros simples e compostos
Em todas operações financeiras você vai encontrar juros simples e compostos, mas o que exatamente significam? Confira a seguir

Compartilhar Post

Muitas dúvidas surgem quando se fala de juros simples e compostos. Para esclarecer esse assunto, preparamos esse artigo com todos os detalhes.

Em primeiro lugar, entenda que juros é uma quantia de dinheiro atrelada a algumas operações financeiras.

Para cada operação de crédito, empréstimo por exemplo, uma taxa de juros diferente é aplicada. Nesse caso, os juros do rotativo do cartão de crédito são muito diferentes dos juros de um empréstimo com garantia. 

Em uma operação de financiamento imobiliário também terá uma taxa de juros diferente do empréstimo. Por isso, é necessário analisar cada detalhe do processo. Além dos juros, deve-se levar em conta todos os outros custos embutidos (CET – Custo Efetivo Total).

Lembrando que cada instituição financeira possui uma taxa específica de juros para cada tipo de produto.

Quais as diferenças entre juros simples e compostos?

Sabendo o que é juros, agora conseguimos entender melhor o porquê de algumas transações financeiras usarem juros simples e outras usarem juros compostos.

De modo geral, os juros simples são calculados de acordo com o valor total da operação e são mais comuns nas transações diárias. Já os juros compostos, também chamado de juros sobre juros, são calculados sobre o valor total da operação + o valor do juros simples, e são comuns em investimentos de longo prazo.

O que são juros simples

Os juros simples estão mais presentes nas transações financeiras do dia a dia. Ele é usado, por exemplo, no cartão de crédito, em financiamentos e em alguns tipos de empréstimos.

Ao contrário dos juros compostos, o valor dos juros simples nunca muda durante uma operação. Assim, se você assinou um contrato com determinada porcentagem de juros, pagará esse valor até o final do contrato. 

O que são juros compostos

A diferença mais relevante entre os juros simples e composto é o tempo. Nas operações financeiras baseadas em juros simples o tempo não é muito importante, já que o valor final pago será o mesmo, independentemente do prazo. 

Já quando os juros compostos são aplicados na transação, o prazo faz toda a diferença, porque quanto maior o tempo para quitação de um empréstimo, mais juros serão pagos, já que a taxa é calculada em cima do acumulado da dívida.

Qual é aplicado em empréstimos?

Os contratos de empréstimo geralmente trabalham com juros compostos. Trata-se de juros cobrados sobre juros. 

Os juros simples também podem ser utilizados em operações de empréstimo, geralmente quando o prazo é mais curto. Contudo, poucas são as operações que optam pelo regime de juros simples. Atualmente, o sistema financeiro utiliza mais os juros compostos.

Portanto, se você solicitar um empréstimo no banco ou com alguma instituição financeira, provavelmente pagará juros compostos. Ainda assim, existem modalidades de empréstimo com juros baixos, como o Home Equity.

Mas, o que é Home Equity?

Nessa operação, a pessoa física ou jurídica dá o imóvel como garantia no processo até que consiga pagar toda a dívida. Porém, o proprietário continua usufruindo do bem. Desse modo, o empréstimo com garantia de imóvel está regulamentado pela alienação fiduciária.

Em alguns casos são aceitos imóveis de terceiros, isso facilita o empréstimo para quem não possui um imóvel próprio.

Caso o devedor não pague as parcelas, o credor pode pegar o imóvel para ressarcimento da dívida. Porém, as instituições preferem negociar a dívida para facilitar o processo.

É um empréstimo que possui taxas de juros baixas, justamente por haver uma garantia. Além disso, o prazo estendido é uma grande vantagem do Home Equity, podendo pagar em até 240 meses (20 anos).

Também é possível emprestar uma alta quantia de dinheiro, até 60% do valor do imóvel.

Sendo assim, o dinheiro pode ser utilizado para diversas finalidades. Por isso, muitos empreendedores estão optando por essa modalidade de empréstimo.

Tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas podem solicitar o crédito com garantia de imóvel, bastando ter um imóvel para dar como garantia na operação.

É claro que é preciso também comprovar renda. Além disso, o imóvel passa por uma avaliação para ser aceito, de fato, no processo.

Muitos empreendedores estão recorrendo ao empréstimo com garantia de imóvel, pois os juros baixos são muito atrativos, além de ter um prazo estendido com parcelas que cabem no bolso.

Para mais detalhes sobre esse produto, assista o vídeo a seguir:

Tem interesse no Home Equity?

Simule aqui

Subscribe To Our Newsletter

Get updates and learn from the best

destaques

Empreendedorismo Brasil

Empreendedorismo cresce no Brasil

Leia em 3 minutos O empreendedorismo no Brasil ganha força conforme a população encontra soluções de crédito para abrir o negócio próprio

IPCA julho

IPCA tem queda de 0,68% em julho

Leia em 2 minutos O IPCA de julho registrou uma queda de 0,68%. Os preços dos combustíveis são os que mais influenciaram nesse resultado

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.