Portabilidade de financiamento imobiliário: O que é? Como fazê-la?

Leia em 4 minutos
Portabilidade de financiamento imobiliário: O que é? Como fazê-la?
A portabilidade de financiamento imobiliário é a transferência da operação de crédito entre instituições. Saiba o que é? Como fazer?

Compartilhar Post

O processo de financiamento imobiliário costuma ser longo, pode durar décadas, sendo um compromisso que você assume para adquirir seu sonho.  Mas apesar de ser longo, você não precisa ficar amarrado à instituição financeira que te concedeu crédito imobiliário, caso encontre um “negócio” melhor.

É nesse sentido que muitas pessoas buscam a tão famosa portabilidade de financiamento imobiliário, que visa tramitar a troca de uma instituição por outra, na busca da melhor taxa. Porém, na maioria das vezes esse tramite é burocrático demais, o que acarreta no abandono dessa operação.

Mas, e se eu disser que para você ter uma taxa melhor, talvez você não precise fazer uma portabilidade de financiamento?

Como? Vem comigo que eu vou te guiar até a solução de seus problemas. Eu sou Allan Almeida, gestor de marketing da Best, e meu objetivo é ensinar a você todos os macetes do mercado de crédito imobiliário.

Vamos lá?

Caso você prefira ver este conteúdo em vídeo:

O que é uma portabilidade de financiamento imobiliário?

A portabilidade de financiamento imobiliário é uma transferência de operação, onde o tomador de crédito (pessoa que financiou) resolve mudar de instituição financeira, em busca de melhores condições, atendimento ou até taxas mais acessíveis para sua realidade atual.

Ou seja, caso você financie um imóvel hoje, não quer dizer que estará preso para sempre a determinada instituição. É um direito seu migrar, e ninguém pode te impedir de fazê-lo.

Quer entender como funciona o financiamento de imóvel passo a passo? Clique aqui.

Regras da portabilidade

Existem algumas regras que você deve saber antes de começar a mexer numa operação de portabilidade, que são:

  • Você não poderá mudar de produto;
  • também não poderá pegar mais capital;
  • Você não poderá mexer no prazo de contrato já definido na instituição original.

Entende isso, você está pronto para conhecer quais são as vantagens e desvantagens dessa operação.

Quais são as vantagens e desvantagens na hora de fazer uma portabilidade de financiamento imobiliário?

Antes mesmo de querer mudar de instituição financeira, deve-se analisar cada detalhe da nova parceira de operação a qual você irá escolher. Fazer simulações e comparar não só taxas, mas também atendimento e qualidade do crédito ofertado, é imprescindível, pois existem detalhes dentro do contrato que mudam de lugar para lugar.

“Quanto mais próximo do final do contrato, menores são os benefícios, uma vez que o cliente já pagou a maior parte do financiamento”, lembra Pedro Seixas, professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e especialista em mercado imobiliário, em entrevista recente à Agência Brasil.”

Vantagens:

Reduzir o valor das parcelas mensais financiamentos;

Ter a chance de melhorar as condições de pagamentos;

Em ambos os casos, o valor do imóvel e mesmo o relacionamento do cliente com o banco são fatores decisivos.

Desvantagens

Você terá que arcar com custos de cartório, pois será feito um novo contrato de alienação fiduciária (Saiba o que é alienação fiduciária)

Pode acontecer de o banco que receberá a portabilidade pedir uma reavaliação do imóvel financiado, com valores atualizados. E isso pode acabar se tornando um ponto contra a transação.

Segundo o professor, além da diferença nas taxas de juros, é preciso avaliar custos adicionais com cartório e eventuais cobranças de tarifas. De acordo com o especialista, tudo precisa ser considerado, não somente o valor da parcela.

Fazer uma simulação portabilidade financiamento imobiliário a fim de conhecer os detalhes do CET

A recomendação do Banco Central é que o cliente observe, na hora da simulação feita pelo banco, três fatores primordiais:

  • A taxa de juros nominal e efetiva (Custo Efetivo Total – CET*);
  • O prazo remanescente, ou seja, a quantidade de meses que você ainda tem para pagar o financiamento;
  • O valor da prestação.

“O CET é composto por todos os custos da operação, detalhados de forma completa.”

Custo envolvidos na operação

  • Como citado acima, alguns processos precisam ser refeitos ao pedir a portabilidade de instituição financeira, tais quais:
  • Custo de avaliação do imóvel; 
  • Custos cartoriais para substituição da alienação fiduciária, que é a troca da instituição bancária.

Além disso, conforme pontua o Banco Central, caso o cliente não tenha um relacionamento com a instituição, serão cobrados encargos comuns a abertura de crédito na mesma.

Como fazer a portabilidade?

Tenha em mãos os seguintes documentos:

  • Cópia do contrato atual;
  • Saldo devedor atualizado;
  • Data do último vencimento da operação;
  1. Procure uma instituição financeira que mais se encaixa no seu perfil, com taxas mais atraentes;
  2. Após escolher qual instituição, mas te agrada, a mesma fara o pedido de transferência junto à Câmara Interbancária de Pagamentos – CIP;
  3. Quando o registro do CIP estiver ok, o banco original do contrato terá até 5 dias úteis para começar os tramites de preparação para portabilidade, como notificar o cliente ou tentar negociar a retenção do mesmo;
  4. Caso o cliente queira prosseguir com a portabilidade, o banco original do contrato enviará as informações necessárias para a nova instituição financeira. A mesma firmara o contrato de IQ (interveniente quitante). O Banco Central ressalva que a quitação dos débitos deve ser feita junto a nova instituição onde o contratante portou o financiamento;
  5. Após feito o IQ, a nova instituição deve emitir em até 2 dias uteis, um “comprovante de quitação e confirmação da portabilidade”.

A instituição original pode se negar a fazer a portabilidade? Desde que nada mude no contrato em relação a prazo, montante e produto, a instituição não pode se negar a fazer a portabilidade.

Uma dica Best

Mas afinal, vale a pena fazer a portabilidade de financiamento imobiliário? Como citei acima, existem tramites que talvez inviabilizem essa operação, tornando mais fácil ficar do que partir.

A melhor dica que eu posso dar é: Faça uma simulação na nova instituição a qual você deseja estar, com as melhores taxas do mercado segundo as regras que pontuei nos outros tópicos.

Após feita essa simulação, procure seu gerente e converse sobre “retenção de cliente”. Peça para que o banco faça uma contra proposta, a fim de manter você dentro da instituição original do contrato. (seu banco atual), afinal para o banco é muito ruim perder um correntista.

Caso você queira entender melhor, assista nosso vídeo sobre: Qual a melhor forma de fazer portabilidade financiamento?

Você também pode fazer uma cotação para financiamento, caso ainda não tenha conseguido fazer o seu, clicando aqui.

Acompanhe outros conteúdos da Best:

Subscribe To Our Newsletter

Get updates and learn from the best

destaques

IPCA-15 junho 2022

IPCA-15 registra 0,69% em junho

Leia em 2 minutos O IPCA-15 é uma prévia da inflação oficial. Em junho, o índice apresentou uma alta de 0,69%, acima da taxa registrada em maio (0,59%)

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.